29th July 2019 Noodles 0Comment

Encontro-me assim… em sossego. Talvez seja um sossego triste, um pouco sorumbático. Acho que tenho vontade de chorar, e no entanto, os meus olhos estão secos.

Não sei bem o que se passa comigo, ou se calhar até sei… só me custa aceitar e admitir as marés profundas do meu sentir. Ou talvez, aquilo que é realmente difícil é verbalizar o que sinto. Talvez porque ao verbalizá-lo estou a aceitá-lo, a admitir e a torná-lo real. Há ainda uma réstea de esperança em mim que isto que eu sinto não é nada mais do que um produto fantasioso da minha imaginação fértil.

Não me considero um sofredor, muito menos um “coitadinho” e por vezes é tão fácil cair na pena que temos de nós próprios. Quando tanta coisa que nos acontece é injusta e tanto que nos acontece não é merecido. Se calhar até é. Ou talvez seja apenas um caso de permissão. Aquilo que nos acontece é da nossa responsabilidade. É a nossa responsabilidade permitir que as coisas aconteçam. Claro que não podemos controlar tudo, no entanto podemos controlar a nossa forma de reagir. Podemos muito bem escolher a forma como lidamos com as coisas que nos acontecem.

Muitas vezes ouço a frase “Life isn’t fair! Deal with it.”. Não aceito isso e simultaneamente não resisto. Apenas creio que a vida não é nem deixa de ser injusta. A vida apenas é e nós escolhemos o que fazer dela.

Resta-me escolher o que fazer da minha.