27th October 2019 Noodles 0Comment

Já não escrevo há bastante tempo. De facto não tenho tido muito tempo ou paciência para escrever. A inspiração tem andado um pouco pelas ruas da amargura. Costuma dizer-se que quando sofremos a inspiração é maior, no entanto não tem sido esse o caso. Das duas, uma; ou nem sempre o sofrimento é fonte de inspiração ou então não tenho estado a sofrer.

Acho que, no fundo, não tenho mesmo andar a sofrer. Tenho as minhas neuras, os meus monentos de solidão, mas nada pode ser considerado sofrimento.

Uma das coisas que mexe um pouco comigo é passar por várias experiências na vida, no dia-a-dia, e não as poder partilhar com ninguém. Há uma série de coisas que eu queria para mim e que sei que já não as vou ter. Sei disso, estou tranquilo com esse conhecimento, já aceitei a “inexorabilidade” do destino. De vez em quando fico um pouco triste com isso e depois passa.

Sou uma pessoa de neuras, mas não sou deprimido (embora o pareça muitas vezes). Apesar de todas as minhas neuras sou preenchido por um amor profundo pelo universo e pela vida.

E acho que, apenas uma vez na vida, gostava que alguém me dissesse “I’ll protect you from the hooded claw. Keep the vampires from your door.” em vez de ser eu a dizê-lo