10th May 2005 Noodles

Ao deambular pela blogosfera deparei-me com um blog em que o autor não usava qualquer pontuação ou construção de texto ele limitava-se a escrever tudo de tacada sem se preocupar com vírgulas ou pontos ou qualquer outro tipo de pontuação não me recordo qual era o blog e sinceramente não estou com grande paciência para ir à procura dele pois eu achei isso uma ideia original e resolvi fazer o mesmo escrever um texto sem qualquer pontuação o que poderá tornar este texto uma coisa de leitura complicada mas acreditem que também é complicado escrever sem usar vírgulas ou pontos…

9th May 2005 Noodles

Na falta de assunto de escrita resolvi fazer um protesto em forma de crítica.É um protesto que faço à blogosfera, sobre blogs, posts e comentários. Antes de começar a divagar, deixo aqui uma pergunta para todos os blogonautas: Quando chegam a um blog pela primeira vez, lêem o blog por completo e comentam em todos os posts que acham interessantes, lêem apenas o último post e seguintes, comentando apenas nos mesmos ou nem sequer se dão ao trabalho de comentar? Eu passo a explicar a razão deste protesto, utilizando o meu exemplo:Quando eu chego a um blog novo, leio o…

6th May 2005 Noodles

É sexta-feira, pois é. Estou a chegar ao fim de mais uma semana de trabalho, cansativa ainda por cima. Isto de ter horários que mudam todas as semanas é giro porque não há rotina, mas dá cabo do descanso a qualquer um; já falta pouco, calma, tá quase. Apetece-me sair daqui, ir a uma esplanada aproveitar alguns raios de sol, lanchar e depois alapar-me no sofá, praticar um desporto chamado mapling; e diga-se de passagem que além de ser um desporto extremamente saudável, sabe muito bem. Foi uma semana trabalhosa e, até certo ponto, complicada, mas sabe bem ter trabalho;…

1st May 2005 Noodles

Não consegui encontrar o Jaguar que tu tanto gostas, para te oferecer. Em vez disso ofereci-te esta vela que tu tanto gostaste e logo acendeste. Ela carrega todo o amor que um filho pode sentir pela sua mãe. Feliz dia da mãe, adoro-te.

29th April 2005 Noodles

Há quem diga que as mulheres são complicadas, há quem diga que os homens são complicados. Pois eu acho que estão errados, nem os homens nem as mulheres são complicados; o ser humano não é complicado.O ser humano é um ser complexo, não só a nível físico como também a nível psicológico e mental. Essa complexidade começa logo pela enorme quantidade de ligações neurológicas que são criadas no cérebro de cada indivíduo. Não existem pessoas que se possam classificar como complicadas, aquilo que existe são pessoas simples, mas extremamente complexas e cuja sua maneira de pensar acaba inevitavelmente por complicar…

29th April 2005 Noodles

No centro de um turbilhão, existem uma calma e uma aceitação incríveis. É um centro inpenetrável, imperturbável. Isto move muita coisa, muita energia positiva mas também muita energia negativa. Parece incrível, inacreditável, mas é um facto. Há energias negativas que tentam destruír o centro do vortex, utilizando meios subtis para tentar produzir efeitos nefastos, mas há por outro lado energias positivas, que dão força ao centro, que ajudam a eliminar a negatividade. E lá, mesmo no centro, há um mundo, um universo onde tudo está equilibrado e que nada do exterior consegue desiquilibrar. É um universo imune aos mephistos desde…

26th April 2005 Noodles

Resolvi desenterrar este post do meu baú de memórias. Hoje está um daqueles dias em que valia a pena ter trazido uma máquina fotográfica, menos mal, vou tentar descrever o que vejo e o que sinto. Está um ceu cinzento, pintado de azul aqui e ali, de vez em quando o sol rasga por entre as nuvens para me banhar com os seus raios, luminosos, intensos. Ao olhar para o mar, uma imensidão calma, algumas ondas pequenas batem nas rochas, vejo uma faixa de luz reflectida na água. Acima do horizonte nuvens cinzentas, raios de luz atravessam-nas provocando manchas claras,…

24th April 2005 Noodles

Não acredito no destino; pelo menos não o destino que se vende por aí, aquele destino que dizem estar escrito e do qual não podemos fugir. Acredito sim, que existe um destino para cada um de nós, mas que nós próprios o construímos. As nossas opções é que decidem o nosso futuro. A simples decisão mais quotidiana, como ir a um café com amigos, vai interferir com o nosso futuro; pode ser um futuro imediato ou um futuro que se passará anos depois, e no final, tudo se resume a essa pequena decisão.Uma das melhores decisões quotidianas que tive foi…