3rd March 2020 Noodles 0Comment

Quando se passa muito tempo sem se fazer uma coisa, diz-se que se perde a prática. Pois, não sei se isso é um facto.

Numa tarde cinzenta sentou-se na sua esplanada favorita e pediu um chocolate quente. Apesar do dia escuro, não havia qualquer vento ou chuva, nem ameaça disso.

O bar estava quase vazio, havia três casais sentados lá dentro, cada um no seu pequeno mundo a dois. Cá fora, apenas mais a mesa estava ocupada. Uma mulher a beber um chá quente enquanto escrevia no seu bloco de notas. Ocasionalmente levantava os olhos do papel e observava o mar. A vaga estava alta mas suave devido à falta de vento.

O chocolate chega a fumegar, a chávena está quente entre as suas mãos. Enquanto prova um bocado pequeno para não se queimar ele mantém a observar tudo à sua volta, principalmente a mulher sentada duas mesas ao lado. Ela tem qualquer coisa que lhe atrai a atenção, mas ele não consegue descobrir bem o que é. Talvez o facto dela estar ali sozinha como ele, a fazer o mesmo que ele. Serão talvez “kindred spirits”? Gostam de coisas semelhantes e principalmente não sentem aquela “pressão” da sociedade para estarem com alguém. Aquele sentimento que “estar sozinho é mau, triste” para eles não existe.

Como poderá ele saber? Afinal de contas ele apenas consegue especular sobre o que observa. Ele poderia ir meter conversa, mas prefere não o fazer. Afinal, se ela está sozinha é porque não quer ser incomodada. Por outro lado ela pode estar a pensar o mesmo dele. Ou mesmo à espera que ele meta conversa.

É impressionante como coisas tão simples podem tornar-se complicadas pelos nossos pensamentos.