19th September 2020 Noodles

I am what I am and I don’t really know what I am. I also could be what I could be and still not know what that be, and in the past I was whta I was and never had a clue as to what it was that I was. Living life minute by minute, no big plans for the future and no big regrets from the past, just not caring about the destination and simply enjoying the ride. This is, according to some, a “bad” way to live as we “must” have goals and big plans for the future….

18th September 2020 Noodles

Todos os dias nós vemos a vida através de uns óculos com lentes de cor variável. Uns dias são lentes cor de rosa, outros dias são lentes pretas. Claro que isto é tudo metafórico. No fundo k nosso estado de espírito muda e consequentemente a maneira como vemos as coisas muda também, juntamente com a nossa reacção ao que vemos e vivemos. À medida que crescemos há uma tendência generalizada para deixarmos de usar as lentes cor de rosa. Normalmente porque a sociedade diz que essas lentes são para os ingénuos ou para as crianças. Com este tipo de pressão…

17th September 2020 Noodles

Estou a passar um momento em que só me apetece desaparecer. Não me apetece trabalhar, nem estar de férias ou c amigos ou mesmo com ninguém. Apetece-me estar comigo e desaparecer para o mundo. Curiosamente, há muitas coisas que me impedem de desaparecer e todas elas são exteriores a mim, maioritariamente família e amigos. Há demasiada explicação a dar na eventualidade do meu desaparecimento. Bem sei que sou dono da minha vida e que se me apetecer desaparecer, posso fazê-lo e não tenho que explicar nada a ninguém, no entanto, as coisas não funcionam bem assim. As pessoas com quem…

14th September 2020 Noodles

Recentemente vi um filme que me deixou a pensar. Mais ainda, deixou-me a sentir. A personagem principal do filme está a passar por algo que é, em muitos aspectos, semelhante a algo que eu sinto. A solidão intencional. Estou sozinho, grande parte por opção e outro tanto por circunstâncias da vida. Apesar da minha situação, não me sinto sozinho. Desde que me lembro de ter consciência que me sinto bem com a minha própria companhia. Quando era pequeno, divertia-me imenso sozinho. A minha imaginação era extremamente fértil e qualquer objecto servia para brincar ou criar uma história. Cresci e fiz…

13th September 2020 Noodles

Os meus olhos falham-me. Não consigo ver o que está mesmo à minha frente. Se calhar não quero ver. Em toda a honestidade, não há qualquer problema com os meus olhos, tirando uma certa miopia, vejo perfeitamente bem. A visão de que falo é outra. Algo que pode estar diante de mim, a acenar uma bandeira gigante mesmo junto ao meu nariz e para o meu consciente, não está lá nada. É como se um dos meus dois neurónios, resolvesse simplesmente ignorar tudo. Refiro-me, claro, ao neurónio que ainda trabalha (às vezes, tem dias). … Vou dormir, é tarde.

12th September 2020 Noodles

Apetece-me escrever, mas creio que não consigo, portanto deixo apenas uma citação de um filme que vi recentemene: I am alone. Something I always believed I preferred. But I confess, it’s wearing on me.

10th September 2020 Noodles

Já há algum tempo que não escrevia sobre as coisas. Aquelas coisas que existem mas que normalmente não lhes sabemos dar nome. Ou talvez não queiramos chamá-las pelo nome correcto. Não sei… Sei apenas que estou a preferir chamar as coisas de “coisas”. Não me interessa o que fazem, para que servem ou o que são. São coisas que fazem cenas e que servem para coisos. É giro escrever assim sobre estas coisas sem ter rumo nem destino. Vou simplesmente despejando em palavras as ideias que vou tendo sobre as coisas e tento manter uma certa lógica de forma a…

5th September 2020 Noodles

Não sou “pai” de ninguém a não ser do meu gato no sentido figurativo. No entanto já fui como pai para algumas pessoas. Entrei para a vida de uma menina, já adolescente. Tinha dezasseis anos quando nos conhecemos. A princípio via-me com a suspeição natural de ver alguém estranho em casa dela. Deixei-me estar no meu canto, sempre a respeitar o espaço dela e aos poucos a proximidade surgiu naturalmente. Os anos foram passando e os nossos laços foram crescendo. Raramente lhe recusava os pedidos, ela sempre soube como me conquistar. Levei-a a vários sítios, fui buscá-la a vários sítios,…

3rd September 2020 Noodles

Ocasionalmente surge uma dualidade de sentimentos que nos apanha de surpresa e assim sem darmos conta damos por nós num estado de “sei lá como estou”. É uma certa tristeza, misturada com tranquilidade, temperados com aceitação. Creio que o sentimos é perfeitamente natural e tem duas origens; umas chegam-nos do nosso ser adulto e outras da nossa criança interior. Noutros tempos, eu estaria a reagir com a minha criança interior e qual tranquilidade qual quê; seria um desespero puro. No tempo presente estou mesmo a reagir com a minha “adultez”, daí talvez a minha sensação de tranquilidade. De facto sinto-me…

1st September 2020 Noodles

Por vezes, ou se calhar até muitas vezes, estamos muito próximos de atingirmos ou termos algo que desejamos e no entanto por maior que seja essa proximidade, não conseguimos chegar onde queremos ou ter o que desejamos. Não tem que ser necessariamente algo material, pode ser apenas um sentir, um estado de espírito. É curioso que enquanto nos aproximamos do que desejamos vamos começando a sentir uma ânsia de dar mais um passo e mais outro e ainda mais, no entanto não no damos porque sabemos que não podemos, porque temos plena consciência que o que desejamos não está ali….